A presidente Dilma Rousseff homologa a demarcação de terras indígenas no Amazonas e no Pará

O Governo Federal demarcou duas novas terras indígenas no estado do Amazonas e uma no estado do Pará. Os decretos presidenciais, que reconhecem as demarcações das terras indígenas Mapari, Setemã e Arara da Volta Grande do Xingu, foram publicados na edição desta segunda-feira (20), no Diário Oficial da União (DOU). Os decretos entram em vigor a partir da data de publicação.

O primeiro decreto de nº 8433 assinado pela presidente Dilma Rousseff homologa a demarcação administrativa da terra indígena Mapari, localizada nos municípios de Japurá, Fonte Boa e Tonantins nas regiões Sudoeste e Norte do estado.

Segundo o decreto, a posse permanente da terra é destinada ao grupo indígena Caixana. A primeira área demarcada inicia na margem direita do Rio Mapari fechando o perímetro no lago Mapari. A nova terra indígena demarcada tem perímetro de 353.150.86 metros e a área com 157.246 hectares, 22 ares e 70 centiares.

O governo também reconheceu oficialmente a demarcação da terra indígena denominada Setemã, que fica situada nas cidades amazonenses de Borba e Novo Aripuanã, ambas localizadas no Sul do Amazonas. De acordo com o decreto, a demarcação administrativa foi promovida pela Fundação Nacional do Índio (Funai). A posse permanente da terra Setemã ficará com a etnia indígena Mura.

A terra indígena Setemã demarcada inicia na confluência do Rio Madeira com o Igarapé do Jacaré. O perímetro da área indígena termina no encontro do Igarapé Marajá até a margem direita do Rio Madeira. Ao todo, são 142.359.29 metros, área com 49.772.00 hectares, 95 ares e 58 centiares.

Já no Pará, foi homologada a terra indígena Arara da Volta Grande do Xingu. Com 25,5 mil hectares, ela é habitada por povos arara e juruna e está localizada no município de Senador José Porfírio.

 

Porque será que normalmente as terras  indígenas demarcadas  são ricas em minerais ?

Deixo essa pergunta para vocês responderem!

 

fonte: G1

MAIS RECENTES

Autor: Direto da Redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *