A Rosa

Por: Isaura Ardenghi Reichmann

A Rosa

Animosa, pertinas
Cresces
Em botão transforma-se
Desabrochas
Aos olhos surpreendes de tão formosa
Tens glamour
Adulta, torna-se
Avida enfeita
Singela, pura
Altiva
A mais bela
entre as belas
Ocupas o teu lugar
És a homenagem
A harmonia
A saudade
Maior demonstração de afeto
Na festa
Na hora da alegria despretensiosa
Em um vaso depositada
Conténs
O mais lindo significado
Chegas
Silenciosa, ausente
Torna-se
o mais lindo presente
Entregue elegantemente
O carinho a ser divulgado
És o símbolo eterno do amor
Por mais dolorida
A despedida
És capaz dos espinhos retirar
Espalhas o teu aroma
Acrescentas um colorido especial
Quando as lágrimas
Copiosas, teimosas
pelas faces deslizarem
Um grito
que jamais pode ser descrito
De tanto sentimento contido
Firme, constante
Generosa
Você lá está
Pra ornamentar e sufocar
aquela dor
No badalar dos sinos
és tua
A Rosa
que no altar é depositada
Silenciosa, linda
perfumada
Não importa a cor
Pelas mãos do apaixonado
enamorado
És arrancada, roubada de um jardim
Pra amada acariciar
Mesmo desfoliada
As tuas pétalas permanecem guardadas
Nas folhas de um livro qualquer
Armazenada na lembrança
de um grande amor
Foste, És
A natureza em festa
A Rosa
Obra prima
de Deus Nosso Senhor

Barrancas Seu Portal de Notícias

Avalie esta postagem

MAIS RECENTES

Autor: isaura ardenghi reichmann
Tags

Notícias relacionadas

Comentários no Facebook