Brasil: Acusado de estelionato assume a presidência do Tribunal de Contas do Rio Grande do Sul

Assim como aconteceu com a recondução de Aroldo Cedraz à presidência do Tribunal de Contas da União (TCU), a pressão de entidades de classe, da sociedade e do Ministério Público de Contas não devem fazer efeito na eleição do novo presidente do Tribunal de Contas do Estado do Rio Grande do Sul (TCE-RS). A Corte deverá eleger Marco Peixoto, que responde por crime de estelionato na Justiça.

Além de responder por estelionato, Peixoto emprega no gabinete um assessor condenado pela Justiça por desviar recursos da Assembleia Legislativa. Antônio Valtair Machado que ganha R$ 11,8 mil por mês no TCU, terá que devolver cerca de R$ 20 mil aos cofres públicos. O dinheiro tinha sido destinado à ONGs pelo então deputado Marco Peixoto, de quem Valtair também foi assessor na Assembleia.

No entanto, as ONGs nunca manusearam o dinheiro porque retiravam os recursos no caixa do banco e entregavam em mãos ao Valtair, afirma promotor de Justiça. Mesmo após a condenação Valtair Machado continua trabalhando com conselheiro. Marco Peixoto chegou a ser denunciado por esse desvio de verba, mas o então procurador-geral de Justiça arquivou o processo.

(As informações são do Contas Abertas) (Foto de NovaPauta)- folhacentrosul

barrancas fesya apae

Notícias Relacionadas

Autor: Direto da Redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *