CRIANCICE

Por: Isaura Ardenghi reichmann

 

Saudade da criancice
Os anos passados
Machucados
Não fazem se apagar
Saudade
Da molecagem
Sem maquiagem
Na inocência
Primava
Pela franqueza
Pela lealdade
Saudade
Da cidade
Das ruas percorridas
Sem asfalto
De pedras irregulares forradas
Brincando na chuva
Irreverente
Sentia o contato
Saudade
Da pracinha
No balanço
Na gangorra
As risadas
Gargalhadas espontâneas
Rimavam com o jardim
Com o perfume da flor
O verde gramado
Espetáculo de cor
Saudade
Do colégio
Do uniforme
Da mochila
Do recreio
Da sala de aula
Do professor
Dos colegas
Da disciplina
Da fila
Da organização
Da algazarra
Do silêncio
Tudo ficou sinalizado no tempo
Nas peraltices
No comportamento
No sentido de viver
Criancice
Saudade
Vem a maturidade
Tudo no seu tempo
Na sua hora
Se torna Senhora
A criancice longe fica
Alegre em pensamento retorna
É uma Senhora
Que um dia criança foi feliz.

Imagem ilustrativa da internet

Barrancas Seu Portal de Notícias – Dar Voz Aquele Que Não Tem Voz

Avalie esta postagem

MAIS RECENTES

Autor: isaura ardenghi reichmann
Tags

Notícias relacionadas

Comentários no Facebook