Crise dos imigrantes na Itália: as instituições de caridade estão “em conluio” com contrabandistas

Um promotor italiano disse ter provas de que algumas das instituições de caridade que salvam os migrantes no Mar Mediterrâneo estão em conluio com os traficantes de pessoas.

Carmelo Zuccaro disse a La Stampa (em italiano) foram feitos telefonemas da Líbia para resgatar navios.
Organizações envolvidas em operações de resgate rejeitaram acusações de conluio, dizendo que sua única preocupação é salvar vidas.

A Itália é a principal via para os migrantes que tentam chegar à Europa.
Estima-se que cerca de mil pessoas se tenham afogado em águas entre a Líbia e a Itália este ano, segundo a agência da ONU para os refugiados .

Cerca de 37 mil pessoas foram resgatadas no mesmo período, um aumento de mais de 40% em relação ao ano passado, segundo os números.

“Temos evidências de que há contatos diretos entre certas ONGs [organizações não-governamentais] e traficantes de pessoas na Líbia”, disse Zuccaro em La Stampa.

Ele disse que as chamadas telefônicas estavam sendo feitas da Líbia e os socorristas estavam brilhando lâmpadas para embarcar os traficantes diretos e desligar os transponders para que os barcos não pudessem ser rastreados.
Mas ele não disse que abriria uma investigação criminal.
As observações de Zuccaro surgem em meio a crescentes críticas à atividade das ONGs no Mediterrâneo.
A agência fronteiriça da UE Frontex disse que o trabalho equivalia a fornecer um serviço de táxi para a Europa.
Mas Chris Catrambone, que co-fundou a ONG Migrant Offshore Aid Station para resgatar migrantes, disse à agência de notícias Reuters que “mais morreriam se não estivéssemos lá”.

Fonte: bbc

Barrancas Seu Portal de Notícias

MAIS RECENTES

Autor: redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *