Filha de Jucá é acusada de explorar nióbio ilegal em Roraima

0 Flares 0 Flares ×

A Justiça de Roraima decretou a indisponibilidade dos bens da prefeita de Boa Vista, Maria Teresa Jucá (PPS), esposa de Romero Jucá, em razão de uma ação do Ministério Público Estadual em que ela é acusada de desvio de dinheiro público por coleta e lixo não realizadas e funcionários  contratados pela prefeitura para trabalharem como cabos eleitorais de Romero Jucá.

Lula sempre gostou da folha corrida de Romero Jucá. O procurador-geral da República, Antônio Fernando de Souza, denunciou Jucá ao Supremo Tribunal Federal STF por crimes contra o sistema financeiro.  O ministro Cezar Peluso STF arquivou o “inquérito (Inq. 2.221) contra o Senador Romero Jucá (PMDB-RR) acusado de fraude envolvendo a empresa Frangonorte, em razão da prescrição do crime”. Livre da ameaça de saldar a conta do calote e dormir na cadeia por 2 a 6 anos, Jucá festejou o Natal e o reveillon em paz. O Banco da Amazônia não verá a cor do dinheiro. Simples assim. É o Brasil.

O Conselho de Defesa Nacional, órgão consultivo da presidente Dilma Rousseff (PT) em assuntos relacionados à soberania nacional e à defesa do Estado democrático, publicou no dia 24 de fevereiro 2014, no Diário Oficial da União, uma autorização prévia para que uma empresa ligada ao senador Romero Jucá (PMDB) possa pesquisar minérios em Roraima.

A empresa Boa Vista Mineração Ltda, que tem como cotista Marina de Holanda Menezes Jucá Marques, filha do parlamentar, poderá pesquisar ouro e basalto em 14 áreas diferentes do Estado. São 110.540,79 hectares divididos nos municípios de Amajari, Bonfim, Boa Vista e Cantá, inclusive na faixa de fronteira do Estado. Romero Jucá é autor do projeto de lei 1610/1996, que prevê a regulamentação da mineração em terras indígenas e que ainda está sob análise do Congresso Nacional.

O senador Romero Jucá (PMDB) retirou de tramitação do Congresso, em 15/12/2014 o projeto de lei 1610/96, de sua autoria, que propunha a regulamentação de garimpo em terras indígenas. Ele justificou alegando que sua decisão contribuiria para calar aqueles que o atacavam com agressões “irresponsáveis e caluniosas”.

Embora alegue que retirada do projeto seria prova de que não tem interesse em mineração,  sua filha tem  mineradora em Roraima.

Um processo aberto pelo Ministério Público Federal requer a anulação dos 1.200 pedidos de pesquisa e lavra mineral em terras indígenas de Roraima que tramitam no Departamento Nacional de Produção Mineral. Se o procurador Fernando Machiavelli Pacheco tiver sucesso, enterrará as pretensões da Boa Vista Mineração de explorar áreas de reserva. Entre os sócios da empresa está Marina de Holanda Menezes Jucá Marques Marina Jucá, filha do senador Romero Jucá (PMDB-RR).

fonte: brasilverdeamarelo

Barrancas Seu Portal de Notícias

MAIS RECENTES

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×
Autor: Direto da Redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com