Garimpeiros incendeiam órgãos públicos após operação do IBAMA

0 Flares 0 Flares ×

No dia 27 do corrente, uma manifestação contra atos praticados pelo IBAMA, que destruiu vários materiais apreendidos de garimpeiros instalados no rio Madeira, na região da cidade de Humaitá-AM, Sul do Amazonas, incendiaram alguns estabelecimentos públicos sediados na cidade. Em nota (abaixo), a assessoria da Polícia Militar do Amazonas, por meio do Comando do 4° BPM/Humaitá, expediu um relato da situação ocorrida:

“(27 out 2017) – Em Humaitá-AM, sede do 4° BPM, Sul do Amazonas, com população de 53 mil habitantes, distante de Manaus 685 km, por volta das 15h iniciou-se uma revolta popular com manifestação inicialmente pacifica, que evoluiu para vandalismo e depredação de prédios públicos, por conta de uma Operação entre IBAMA, ICMBio e Força Nacional, em investida contra garimpeiros que atuavam no rio Madeira, no entorno da Floresta Nacional de Humaitá, onde apreenderam balsas de garimpo e atearam fogo nas referidas, gerando o transtorno com sinistro de incêndio ao patrimônio publico.

O Comandante do 4° BPM, Major J. Antonio acionou todos os policiais militares de serviço e os de folga, aproximadamente 145 policiais militares, prontos para resguardar a vida dos agentes fiscais federais e manter a ordem publica, mas como a revolta se espalhou em diversos pontos da cidade houve locais que não foi possível salvaguardar, como a sede do IBAMA na Av. Transamazônica, o primeiro a ser incendiado, em seguida, a sede do ICMBio, na rua Júlio de Oliveira, onde atearam fogo, mas conseguimos com apoio da Força Nacional resguardar a sede do INCRA, da Marinha do Brasil, da prefeitura, e a balsa que faz  travessia na rodovia BR-230, além da residência do gerente do IBAMA, onde a PM não permitiu a entrada dos vandalos.

Por volta das 23h tudo começou a ser tranquilizado e os manifestantes começaram a se dispersar. Foram utilizado EPIs, bombas de efeito moral, gás e spray de pimenta, na tentativa de contê-los e por vezes o uso da força necessária, a PM não teve nenhuma baixa, apenas escoriações leves em alguns PMs por conta de materiais arremessados contra a tropa.

(28 out 2017) – Neste dia, o  clima encontra-se mais tranquilo, obtivemos contato com o serviço reservado 54° Batalhão de Infantaria de Selva, que informou que a região se encontrava tranquila. Houve reforço por meio de Policiais Rodoviários Federais e da Força Nacional. O Comando do 4° BPM/Humaitá colocou 32 PMs de serviço ordinário, realizando rondas constantes nos pontos críticos e uma viatura da Força Tática realizando PRCV na base da Marinha do Brasil, além do efetivo de 40 PMs de sobreaviso. Além destes efetivos, o Governo Federal mandou novas tropas federais para reforçar a segurança da cidade de Humaitá.

Qualquer nova informação, entraremos em contato, e para saber maiores informações, ligar para o 1° Ten Gabriel Lima, (92) 98242-6241 ou o Maj J. Antônio – Cmt do 4°BPM, (92) 98107-9415 ou (92) 99310-6556.”

Fonte: Assessoria do 4° BPM

Barrancas Seu Portal de Notícias / Dar Voz Aquele Que Não Tem  Voz

MAIS RECENTES

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×
Autor: redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com