Goleiro Russo defende dois pênaltis, vira herói e Rússia avança às quartas

Goleiro tem atuação impecável contra a Espanha e vê anfitriões avançarem para o seleto grupo das 8 melhores seleções do mundo pela 1ª

Herói com os pés e as mãos, Igor Vladimirovich Akinfeev, 32 anos, cravou seu nome na história da seleção russa ao defender duas cobranças de pênalti e levar a equipe às quartas de final da Copa do Mundo 2018. Neste domingo (1º/7), os anfitriões montaram uma fortaleza para eliminar a favorita Espanha após empatarem em 1 x 1.

Nas quartas de final, os russos encaram o vencedor de Croácia e Dinamarca. A partida está marcada para sábado (7/7), às 15h, em Sochi.

O feito, que foi comemorado pela maioria dos 80 mil torcedores que lotaram a Arena Lujniki, em Moscou, se desenhava favoravelmente aos espanhóis. Logo aos 12 minutos, os campeões da edição de 2010 abriram o placar com um gol contra de Ignashevich. O favoritismo, no entanto, não foi bem aproveitado e a Rússia, corajosa, passou a investir no empate. Primeiro, tentou com Golovin. Depois, conseguiu o gol em cobrança de pênalti de Dzyuba já aos 40 minutos da primeira etapa.

Na volta do intervalo, as equipes diminuíram a intensidade e o jogo continuou fraco tecnicamente – não que os russos se importassem exatamente com a qualidade do confronto. A Espanha manteve a posse de bola, mas sem objetividade. Escolhido para substituir Iniesta, o meia-atacante Asensio não correspondeu às expectativas do técnico Fernando Hierro, não lembrando nem um pouco o atleta que encanta os torcedores do Real Madrid, o seu clube. A Rússia, por sua vez, concentrava em fazer uma boa marcação e subir ao ataque nas raras oportunidades.

As emoções diminuíram ainda mais na prorrogação. A Espanha, tímida, tentava furar o bloqueio com Isco e Aspas, mas sem sucesso. A Rússia contentava-se em defender de forma aplicada. A primeira boa criação veio somente aos 3 minutos do segundo tempo extra, com Rodrigo. O camisa 9 parou em boa defesa de Akinfeev, nome que voltaria a brilhar nas penalidades.

Nas cobranças de pênaltis, Iniesta, Piqué e Sergio Ramos converteram para a Espanha. Smolov, Ignashevich, Golovin e Cheryshev acertaram para os russos. Koke e Iago Aspas pararam nas mãos de Akinfeev, herói russo em Moscou.

Com apenas uma vitória e dois empates na fase de grupos, a Espanha chegou à fase de mata-mata sob desconfiança. A seleção oscilou entre atuações ruins e um futebol discreto em seus primeiros jogos. E se classificaram em primeiro do Grupo B apenas “por sorte”, como admitiu o próprio técnico Fernando Hierro. Do outro lado, a Rússia confirmou o milagre diante de sua torcida. A seleção da casa considerava um grande feito avançar às oitavas de final, o que não fazia desde a Copa do Mundo de 1986. Agora, o sonho continua em 2018.

Ficha técnica

Espanha x Rússia

Espanha: De Gea; Nacho (Carvajal), Piqué, Sergio Ramos e Jordi Alba; Koke, Busquets, David Silva (Iniesta), Isco e Asensio (Rodrigo); Diego Costa (Iago Aspas)
Técnico: Fernando Hierro.

Rússia: Akinfeev; Mario Fernandes, Kutepov, Ignashevich, Kudryashov e Zhirkov (Granat); Samedov (Cheryshev), Zobnin e Kuzyaev (Erokhin); Dzyuba (Smolov) e Golovin
Técnico: Stanislav Cherchesov.

Gol: Ignashevich (contra), aos 12, e Dzyuba, aos 41 minutos do primeiro tempo.
Árbitro: Bjorn Kuipers (Fifa/Holanda)
Horário: 11h
Local: Estádio Luzhniki, em Moscou (Rússia)

 

 

fonte: metropoles

Barrancas Seu Portal de Notícias

 

Avalie esta postagem

MAIS RECENTES

Autor: redação
Tags

Notícias relacionadas

Comentários no Facebook

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com