Menores cometem crime cruel no Piauí estupram e mutilam Meninas

Quatro adolescentes foram atacadas na cidade de Castelo do Piauí; crime provocou revolta e moradores montaram barricadas nas ruas

Um crime bárbaro revoltou a população de Castelo do Piauí na noite desta quarta-feira: quatro meninas com idades entre 15 e 17 anos foram brutalmente estupradas e mutiladas por quatro menores e um homem de 40 anos. Em seguida, elas foram amarradas pelos punhos e pelos pés e arremessadas de um morro com altura de oito metros.

Segundo o delegado Willame Moraes, as jovens saíram de casa em duas motos por volta das 16h para um passeio. No caminho, foram abordadas por Adão José de Souza, que portava uma arma. As meninas foram amarradas, espancadas e estupradas por duas horas. Uma delas teve os seios cortados por uma faca e a outra sofreu perfurações nas coxas.

As adolescentes foram encontradas pelo filho de um policial, nuas e ensanguentadas. Elas foram levadas para um hospital da cidade e, posteriormente, transferidas para o Hospital de Urgências de Teresina – que fica a 190 quilômetros do local do crime. As duas meninas de 17 anos foram submetidas a cirurgias: uma delas teve traumatismo craniano e a outra passou por uma traqueostomia. Já as vítimas mais novas, de 15 e 16 anos, têm estado de saúde estável, mas estão em choque e se recusam a falar.

Os quatro menores que participaram da barbárie, todos com passagens anteriores pela polícia, foram apreendidos e confessaram o crime. Adão José de Souza está foragido. A polícia informa que ele também é procurado por assaltar um posto de combustível da cidade.

Revoltados, moradores de Castelo do Piauí queimaram pneus em frente à delegacia. De acordo com o delegado Willame Moraes, Policiais do Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE), de Teresina, estão na cidade para auxiliar nas investigações. Outros agentes da Polícia Civil aguardam na capital a recuperação das vítimas para que elas possam prestar depoimento.

 

 

 

Fonte: Veja

 

Barrancas Seu Portal de Notícias

MAIS RECENTES

Autor: Direto da Redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *