O Estado do Amazonas comemora nesta terça-feira (5) a elevação à categoria de província

Em 5 de setembro de 1850, a antiga capitania de São José do Rio Negro

Comemora-se, nesta data, a separação da capitania de São José do Rio Negro, como era chamado o Amazonas, da Província do Grão Pará, em 1850.
Na época segundo Reinado no Brasil, de 1840 a 1889, no governo de Dom Pedro II, as grandes divisões administrativas eram chamadas de províncias. Somente com a Proclamação da República, há quase 128 anos, em 15 de novembro, houve a mudança de província para estado.

O Estado do Amazonas comemora nesta terça-feira (5) a elevação à categoria de província. Para entender isso, veja o resumo de sua história.

O Estado do Amazonas, conhecido ate então por Capitania de São José do Rio Negro, era subordinado ao estado do Pará, antiga província do Grão-Pará. Essa conquista foi resultado de anos de lutas por sua autonomia politica e econômica.

No dia 5 de Setembro de 1850, através da lei de numero 582, o Amazonas tornou-se independente do Pará. Meses depois, Manaus veio se tornar a capital do Estado.

Da subordinação à autonomia

De acordo com historiador Raimundo Pontes Filho, antes da conquista da autonomia política em 1850, o Amazonas, na época capitania do Rio Negro, era subordinado ao Grão-Pará, o qual possuía interesses comerciais pela região, dificultando um processo que poderia ter ocorrido décadas antes.

“Por volta de 1822, logo após a Independência do Brasil , houve um ato comunicando as comarcas que tivessem interesse em se tornar províncias remetessem suas cartas, mas as nossas não chegavam porque ficavam retidas no Pará. Não havia interesse do Grão-Pará de reconhecer a autonomia da capitania do Rio Negro”, contou o historiador.

Porém, as manifestações em favor da autonomia da capitania do Rio Negro começavam a surgir devido aos poucos investimentos do Grão-Pará na região. Segundo o historiador, a campanha ganhava entre os próprios paraenses. “Muita gente manifestava a favor e o mais enfático deles era Tenreiro Aranha, propondo que essa elevação seria uma condição para a emancipação não só política, mas, também, para uma melhor condição do desenvolvimento local”, enfatizou o historiador.

Em Humaitá -AM  tera o desfile tradicional das escolas estaduais às 17 horas, na rua 5 de setembro.

Fontes: Agencia Brasil /  blastingnews

Barrancas Seu Portal de Notícias

Avalie esta postagem

MAIS RECENTES

Autor: redação
Tags

Notícias relacionadas

Comentários no Facebook

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com