O Menino

De Isaura Ardenghi Reichmann

Alegre, brincalhão, amigo
Incompreendido por poucos
Respeitado, amado por muitos
Gaiato, companheiro
O menino cresceu
Homem se tornou
Seu pensamento voltou
Nos caminhos que trilhou
Correu atrás do progresso
Não acreditou em retrocesso
Foi em busca
Levado pela ambição
Quando se deparou
Com gente
Que não estavam contente
Com seu próprio chão
E o homem acredita
Que a maldade aparente
Era apenas um repente
No coração do vilão
Continuou a busca
Para os problemas
Sem ver no outro
Tanta traição
A maldade do obcecado
Persistiu sem limite
Levando o inocente
A sentir na carne
A perseguição
Buscou a verdade primeiro
Nesta vida, para ser percorrida
Precisa de muita coragem
Ser frio de coração
Sem saber a razão
O menino sincero
Alegre, brincalhão
Se tornou um senhor
Com muitas e
tristes decepções
O mundo cruel o silênciou
Neste senhor
Sobrou
O rosto marcado pelo tempo
Que passou
Na sala da casa
A alegria na fotografia
Do menino sincero
Foi só o que restou.

 

Foto: .freeimages -John evans

Barrancas Seu Portal de Notícias

5 (100%) 2 votes

MAIS RECENTES

Autor: isaura ardenghi reichmann
Tags

Notícias relacionadas

Comentários no Facebook