Prefeito Manaus Arthur não o recebe o Vice de Trump por causa das exigências

0 Flares 0 Flares ×

O prefeito de Manaus, Arthur Neto (PSDB), não se curvou às exigências dos Estados Unidos para a cidade acolher o vice-presidente de Donald Trump, Mike Pence, que esteve na capital do Amazonas na tarde desta quarta, dia 27.

Desde o dia anterior Arthur já avisava que não iria recepcionar o vice de Donald Trump porque considerava uma intervenção militar americana o exagerado aparato de segurança que acompanhava Pence.

Além disso, Arthur também criticou a ida de Pence a Manaus com a desculpa de prestar solidariedade aos imigrantes venezuelanos. Segundo ele, a Prefeitura de Manaus já presta ajuda humanitária aos que fogem do regime de Nicolás Maduro muito antes de os Estados Unidos mostrar qualquer preocupação com a causa.

“O Acnur reconheceu o trabalho de acolhimento aos venezuelanos feito por Manaus. Não tente me ensinar [Pence] a ser solidário. Os mexicanos podem falar sobre o tratamento que o seu país dá a eles”, declarou Arthur em sua postagem.

Vice de Trump faz exigências desrespeitosas

Outras exigências de Pence também foram encaradas por Arthur Neto como desrespeitosas. Como a que queria que o prefeito e outras autoridades locais estivessem à espera do vice-presidente com duas horas de antecedência.

Acompanhado de sua esposa, Pence exigia que o prefeito de Manaus fosse recebê-lo sem a primeira-dama. Talvez o norte-americano não soubesse que Elisabeth Ribeiro tem participação ativa na administração municipal. Ela é presidente do Fundo Manaus Solidária, principal órgão da prefeitura responsável pelo acolhimento aos venezuelanos.

Prefeito exige respeito à soberania brasileira e destaca trabalho humanitário aos venezuelanos

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, esclareceu o fato de não ter recepcionado o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, que visita a capital amazonense nesta quarta-feira, 27/6. Na agenda do vice de Donald Trump constava uma visita a um abrigo de refugiados venezuelanos e um sobrevoo ao Polo Industrial de Manaus.

Arthur, por meio de uma publicação na rede social Twitter, manifestou preocupação com a presença do grande aparato militar que acompanha a comitiva americana e destacou ainda o trabalho humanitário com os imigrantes venezuelanos feito pela cidade, em comparação ao que vem sendo feito pelo governo norte-americano com os imigrantes mexicanos.

“Respeite a soberania do meu país e o brio do povo amazonense. Não aceito a intervenção militar, nem por brincadeira. Por favor, volte para sua casa. O Acnur reconheceu o trabalho de acolhimento aos venezuelanos feito por Manaus. Não tente me ensinar a ser solidário. Os mexicanos podem falar sobre o tratamento que o seu país dá a eles”, declarou Arthur em sua postagem.

Na tarde desta terça-feira, o prefeito já havia declarado que não se encontraria com o vice-presidente devido às exigências impostas pelo protocolo norte-americano. Os representantes da missão do governo dos Estados Unidos exigiram que as autoridades locais esperassem com duas horas de antecedência pela chegada de Pence, que vem acompanhado de sua esposa na visita a Manaus. No entanto, Arthur não poderia estar acompanhado da primeira-dama da capital amazonense, Elisabeth Valeiko Ribeiro, que também é presidente do Fundo Manaus Solidária, uma das instituições da Prefeitura de Manaus responsáveis pelas ações de acolhida aos venezuelanos na cidade.

 

Fonte: bncamazonas / Foto: Divulgação/Semcom

Barrancas Seu Portal de Notícias

Avalie esta postagem

MAIS RECENTES

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×
Autor: redação
Tags

Notícias relacionadas

Comentários no Facebook