Presídio de Lábrea serve comida vencida aos detentos

As condições dos presos no Brasil são precárias, principalmente em cidades pequenas, o que mais chama atenção é que o Brasil gasta em média com presos quase o triplo do custo por aluno. Como pode um país gastar mais com quem comete crime contra a sociedade que formar um cidadão?

Para pesquisadores tanto de segurança pública quanto de educação, o contraste de investimentos explicita dois problemas centrais na condução desses setores no país: o baixo valor investido na educação e a ineficiência do gasto com o sistema prisional.
Apenas considerando as matrículas atuais, o chamado investimento público direto por aluno no país deveria ser hoje, no mínimo, de 40% a 50% maior, aponta a Campanha Nacional pelo Direito à Educação, que desenvolveu um cálculo, chamado custo aluno-qualidade, considerando gastos (de salário do magistério a equipamentos) para uma oferta de ensino de qualidade.

Sem Título-1
As prisões na sua grande maioria são escolas para crimes mais graves, sem a menor chance de serem reabilitados,  aqueles que cometeram crimes leves, ainda têm de conviverem com criminosos perigosos, sem qualquer proteção.

 

Rafael Albuquerque Maia defensor publico de labrea

Cidade de Lábrea localizada a  851 km de Manaus,  não é diferente dos demais municípios do nosso país. A defensoria pública do Amazonas através do defensor público Rafael Albuquerque Maia, mostrou as péssimas condições que se encontra o presídio da cidade, chega até ser desumano, solicitou providências urgentes.

No dia 1 de junho de 2015 mandou um oficio pedindo informações para o coordenador administrativo do Centro de Vigilância Sanitária de Lábrea, como pode ver: OFICIO Nº 063-2015-DPE-LABREA-AM

No relatório técnico de inspeção da secretaria Municipal de saúde (SEMSA)  através do departamento de vigilância sanitária (DEVISA) foi constatado as irregularidades, tornando  inapropriada o consumo dos alimentos.

Após entrou com uma ação civil em relação à comida dos presos em vários aspectos, chega ser inapropriado o consumo. Como pode ver:Ação civil Pública- Comida dos Presos de Lábrea1

DSC09789DSC09782DSC09780
DSC09753



 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo a defensoria,  os próprios familiares dos presos estão levando a alimentação de casa,  para evitar doenças adquiridas com a alimentação contaminada.

 

 

* com informações da defensoria/ José Rodrigues da Silva

fotos: José Rodrigues

Barrancas Seu Portal de Notícias

 

 

Notícias Relacionadas

Autor: Direto da Redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *