Senador Omar Aziz defende pleito de Apuí contra ação de Ministério

Apuí: Prefeito, vereadores e líderes municipais apresentaram contra-proposta para evitar que 85% do município se torne área preservada

Em discurso realizado na tarde desta quarta-feira (13), o senador Omar Aziz alertou o Governo Federal sobre a forma equivocada com que o Ministério do Meio Ambiente   está conduzindo o projeto que planeja criar grandes unidade de conservação na região sul do Amazonas. Para o senador do Amazonas, a Ministra de Meio Ambiente, Izabella Teixeira, erra ao conduzir um assunto tão sério de forma apressada.

FullSizeRender (19)

“Faço um apelo a presidente Dilma Rousseff. No mês que vem, acontece a Semana do Meio Ambiente. Aí a ministra manda técnicos lá para meu estado e, numa área de quatro milhões de hectares, estão querendo fazer uma reserva para dar uma satisfação para a comunidade internacional, em relação as preocupações do Brasil com o meio ambiente. Faço um apelo, também, a ministra para que ela não faça isso com pressa. Lá tem pessoas morando. Tem municípios que já tem 73% de sua área preservada e eles estão aumentando para 85%. Nesses lugares existem investimentos feitos há anos por homens e mulheres que ali estão trabalhando.”

Ainda durante a manhã desta quarta, o senador Omar Aziz recebeu uma comitiva do município de Apuí, liderada pelo prefeito Admilson Nogueira, pelo presidente da Câmara Municipal, Marcos Lima, o presidente da comissão especial Carlos Roberto Koch, pelo presidente a Associação dos Produtores Rurais e Pecuaristas do Matupí, Fabio Carvalho, além de vereadores, para discutir a proposta.

Na opinião do prefeito de Apuí, Admilson Nogueira, a proposta afeta diretamente a economia da cidade, que deve ser depreciada. “A nossa economia de arrecadação que vai ficar muito prejudicada. Tem pessoas que possuem propriedades georeferenciadas e cadastradas no programa Terra Legal. Temos planos de manejos em execução e planos de manejos já aprovados para esta exploração”, defendeu Admilson.

O presidente da Câmara Municipal, Marcos Lima, fez questão de destacar a preocupação da população com a criação de animais. Segundo ele, o setor poderá ficar limitado, caso o projeto seja aceito da forma que está sendo conduzida.

“Nós estamos preocupados, porque, com a criação destas unidades, o município de Apuí vai ficar engessado. Nós trouxemos uma contra-proposta para o ICMBio, porque eles estão querendo criar 4 milhões de hectares de conservação e nós pedimos uma redução de 27%, no qual eles poderiam criar 3 milhões de hectares. Assim beneficiaria o município de Apuí”, analisou Lima.

 

* Informações Assessoria / fotos: Ariel Costa

MAIS RECENTES

Autor: Direto da Redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *