Senador questiona indicações políticas na Petrobras e defende indústria de fertilizantes no Amazonas

0 Flares 0 Flares ×
Novo presidente da Estatal, Aldemir Bendine prestou esclarecimentos na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado Federal

O Senador Omar Aziz foi incisivo e questionou o presidente da Petrobras, Aldemir Bendine, durante audiência da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), no fim da manhã desta terça (28), no Senado Federal. Membro titular da CAE, o Senador do Amazonas ressaltou a importância de indicações técnicas ao invés de políticas para os cargos de direção nas estatais e defendeu a criação de uma indústria de fertilizantes no Estado.

“Como é que o Brasil, que é um País agrícola, não tem uma indústria de fertilizante, tendo a terceira maior jazida de potássio do mundo? E nós temos o seguinte: temos nitrogênio no gás, temos o potássio, falta só o fósforo. Você teria uma indústria química no Estado do Amazonas hoje, gerando emprego e acabando com a importação de fertilizante, que é necessário”, afirmou Omar.

Na avaliação do parlamentar, Bendine deve exigir que os diretores da Petrobras sejam nomeados da sua confiança. “Não indicação de Partido Político, para dar apoio político. Isso é que acabou com o maior patrimônio do Brasil, que é a Petrobras; isso deixou a Petrobras na situação em que está hoje”, analisou.

image (4)

 

Omar lembrou ainda de conversas que manteve com a então presidente da Petrobras, Graça Foster, quando era governador do Amazonas. O agora Senador criticou que a estatal tenha privado o Amazonas de investimentos, ao mesmo tempo em que escândalos aconteciam nos bastidores.

 

“Quando eu a procurei para que a Petrobras fizesse os investimentos, a Graça Foster disse para mim na época que não tinha condições de fazer os investimentos. E depois eu me assusto, porque debaixo dela passou tanto dinheiro que a Petrobras perdeu em coisas não lícitas neste País, e não tinha dinheiro para investir em meu Estado. Mas tinha dinheiro para fazer superfaturamento de obra, tinha dinheiro para fazer aditivos, tinha dinheiro para fazer investimentos em Pasadena. Tinha dinheiro para isso e aquilo, mas não tinha dinheiro para colocar no Estado do Amazonas”.

Empossado em fevereiro como presidente da Petrobras, Bendine concordou com o Senador Omar Aziz sobre a importância de indicações técnicas e explicou como está atualmente a composição da Estatal. “Sou originário do Banco do Brasil, assim como Ivan Monteiro, o Diretor de Finanças. O Diretor de Governança, Risco e Conformidade, ele foi selecionado em um processo de headhunter no final do ano passado, e tomou posse, também, no início de fevereiro, vem do mercado. E os cincos demais diretores, das áreas específicas da Petrobras, são funcionários de carreira e estou bastante satisfeito com o trabalho deles. São técnicos brilhantes de dentro da própria casa”, assegurou.

“Fico devendo a informação do volume de fertilizantes empregados nos últimos quatro anos, notadamente de potássio, mas me comprometo a lhe passar pessoalmente depois esses dados envolvendo, inclusive, o seu Estado, Amazonas”, finalizou Bendine.

 

Com informações assessoria / Fotos:  Ariel Costa

 

MAIS RECENTES

0 Flares Facebook 0 Twitter 0 Google+ 0 Pin It Share 0 LinkedIn 0 0 Flares ×
Autor: Direto da Redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *