Sucesso da 1ª Caminhada “Passos que Salvam” em Humaitá-AM

Aconteceu em Humaitá nesse domingo (23),  às  8h30 a  1ª Caminhada Passos Que Salvam realizada pelo Hospital de Câncer de Barretos em prol ao diagnóstico precoce do Câncer Infanto-juvenil.

 

DSCF8651
Pequenos atos  podem mudar o mundo, hoje o povo de Humaitá demostrou que a união de todos faz a diferença. Humaitá foi a primeira cidade do Amazonas a promover a caminhada “Passos que Salvam Vidas”  em prol do Hospital do Câncer de Barretos. Teve 10 voluntários para organizar e planejar, pessoas incansáveis que deixaram um pouco de lado as suas próprias vidas para se dedicarem a essa causa.

Se fizeram presente os humaitaenses com as famílias todos juntos para combater o câncer infanto-juvenil,  Humaitá não estava sozinha nesse caminhada,  se uniu com  70 cidades de 5 estados que caminharam simultaneamente em prol dessa causa. Em Barretos, a caminhada teve  início às 9 horas.

Estavam na caminhada: O Comandante do 54 BIS  Coronel Márcio de Góes Alves e família, Dr. Robson e família, Delegado Marcos Rezende e família, Família Tchê, Pastor Helder e família, prof. Léo , família Lamana, Ver. Regi Trindade e família, Ver. Joel Guerra, família do Ver. Lei Siqueira,  o poeta Nã Batista e Família,  Turna do Primeiro Período  do Curso de Educação Física da UEA,   esses foram alguns presentes e através deles O Portal Barrancas homenageia a todos que participaram dessa linda caminhada pela vida. Todos que abraçaram essa causa demostraram  com a união e  coletividade se faz um grande evento.  O 54 BIS colaborou com a caminhada, deu apoio logístico e no final a banda do 54 BIS presenteou a população com lindas musicas.

Como sempre a  Policia Militar  se fez presente para dar  apoio e  para segurança de todos.

No final  da caminhada teve uma linda mesa com frutas tropicais oferecida pelo Nei Rossato e família, o restaurante Frango na Brasa recebeu a imprensa para o excelente almoço.

Tem como  intuito de despertar a população para o diagnóstico precoce do câncer infanto-juvenil e de divulgar a pais e professores quais são os sinais e sintomas da doença, já que eles são facilmente confundidos com os de outras enfermidades menos graves.

Além de disseminar a informação, a Caminhada Passos que Salvam também possui uma ação prática e mais direta de combate ao câncer infanto-juvenil: o kit com a camiseta, boné e um cadarço, no valor de R$ 25,00, cada participante colaborou para arrecadar fundos para o tratamento de pacientes no Hospital de Câncer Infanto-juvenil.

 

Ainda não foi fechado o valor arrecadado,mas o coordenador Bosco nos informou que foram  aproximadamente 1000 kits vendidos a 25,00  cada.

“Esse foi o primeiro ano da caminhada “Passos que Salvam” em Humaitá, no próximo ano vamos trabalhar mais para melhorar sempre”. Bosco coordenador

 

Porque ajudar?

Somente em 2013, mais de 12 mil crianças serão diagnosticadas no Brasil e destas apenas 50% delas receberão atendimentos. Quando são atendidas, muitas crianças e adolescentes com câncer já chegam com a doença em estágio avançado por diversos fatores: desinformação dos pais, medo do diagnóstico e desinformação dos médicos. O diagnóstico precoce do câncer infantil, muitas vezes, é prejudicado pela semelhança dos sinais e sintomas desta patologia com doenças comuns na infância. Por outro lado, os profissionais encontram dificuldade em fechar o diagnóstico, o que atrasa a busca por serviços médicos especializados, por isso, o conhecimento do pediatra acerca do câncer é determinante para o diagnóstico rápido e seguro.

Por isso, uma ação como a Caminhada Passos que Salvam é muito importante. Uma vez que o sucesso do tratamento depende da habilidade em detectar a doença quando ela ainda está no início, disseminar as informações sobre prevenção e diagnóstico precoce para a população e para os profissionais de saúde, é extremamente necessário para que a criança possa iniciar um tratamento adequado em centros especializados. Estima-se que em torno de 70% das crianças acometidas de câncer podem ser curadas e ter boa qualidade de vida após o tratamento, desde que sejam diagnosticadas precocemente, tratadas em centros especializados e com um tratamento menos agressivo.

 

Com informações do Hospital de Barretos

MAIS RECENTES

Barrancas seu Portal de Noticias

Autor: Direto da Redação
Tags

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *