Amazonas reduz em mais de 65% fila de espera para consultas e exames

O Amazonas reduziu em 65,8% a fila de espera por consultas e exames do Sistema Nacional de Regulação (Sisreg) no último ano. De acordo com dados do Complexo Regulador do Amazonas, em janeiro de 2019, estavam na fila da regulação 255.543 pessoas. Em janeiro de 2020, caiu para 87.238 pessoas.

“Uma das estratégias para a redução da fila é a implantação do Programa Regula+Brasil que proporcionou uma redução bem significativa das dez filas mais críticas que nós tínhamos”, explica o secretário de Estado de Saúde (Susam), Rodrigo Tobias.

Resultado de imagem para writing

De acordo com a coordenadora do Complexo Regulador do Amazonas, Andreia Cavalcante, outras estratégias de gestão do sistema de regulação contribuíram nessa redução – utilização do potencial das agendas das unidades; o overbooking no agendamento, com a marcação de consultas a mais do que a ofertada para o dia, levando-se em conta o absenteísmo de 45% (que é quando a pessoa agendada falta à consulta) e a telerregulação.

O Regula+Brasil é um programa do Ministério da Saúde, executado pelo Hospital Sírio Libanês (HSL), em parceria com o Governo e as prefeituras, que tem como objetivo qualificar melhor o atendimento ao usuário dentro do serviço público de saúde com o encaminhamento correto. Integra o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) do MS e atua como um ente regulador entre o atendimento na atenção básica e o atendimento especializado.

Ao garantir maior resolutividade na unidade básica de saúde, o Regula + Brasil dá ao paciente a oportunidade de ter seu problema de saúde resolvido na própria UBS. Antes de encaminhar para o especialista o médico da UBS pode optar pela teleconsulta com especialistas do programa.

Antes da implantação do Regula+Brasil, 83.142 pessoas aguardavam por uma consulta para cardiologia, colonoscopia, endoscopia, endocrinologia, gastroenterologia, ortopedia, pneumologia, proctologia, reumatologia e urologia. Com o programa, houve redução de 90,7% das filas para as dez especialidades.

As especialidades de endocrinologia e gastroenterologia tiveram uma redução de 99%, ou seja, mais de 26.042 pessoas saíram da fila de espera. Já a ortopedia, proctologia e cardiologia geral tiveram uma redução de 98%, 97,2% e 96,1%, respectivamente, na quantidade de usuários que aguardavam por uma consulta, totalizando uma diminuição 33.220 pessoas.

Tempo de espera – Como um dos objetivos do programa é fortalecer a Unidade Básica de Saúde (UBS), conferindo-lhe maior resolutividade e qualificando melhor os encaminhamentos feitos via regulação, também há redução do tempo de espera das pessoas que estão na fila para consultas e exames especializados.

Na gastroenterologia, em maio de 2019, o tempo de espera por uma consulta era de 371 dias e atualmente o agendamento no Sisreg é imediato e o tempo máximo de espera é de até 14 dias para a consulta. Já na endocrinologia, o tempo de espera reduziu para até cinco dias, enquanto antes do programa era de 179 dias.

O tempo de espera para a especialidade de reumatologia era de 176 dias. Com o Regula+Brasil, a marcação de consulta é imediata com atendimento em até 14 dias. Na ortopedia, o agendamento também é imediato e o atendimento acontece em até 14 dias, anteriormente o paciente tinha que esperar 92 dias para a consulta.

“No caso dos agendamentos imediatos, destacamos que depende da inserção correta das solicitações no Sisreg e atualização do cadastro dos pacientes”, observa a coordenadora Andreia Cavalcante.

De acordo com o secretário de saúde, a intenção da Susam é adaptar o Sisreg local para alcançar outras especialidades, a partir dos resultados e da experiência do Regula+Brasil.

FOTOS: DIVULGAÇÃO/SUSAM
CONTATO: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Saúde (Susam): (92 – 3643-6304 e 98407-1699). E-mail: comunicacao@saude.am.gov.b

Continue lendo

Comentários no Facebook

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com