Bancos de Manaus registram longas filas para pagamento de auxílio emergencial

“Dinheiro para quem não possui conta na Caixa e no Banco do Brasil (BB) começou a ser liberado nesta terça-feira (14)”

Dezenas de pessoas amanheceram na porta de agências bancárias em diversos bairros de Manaus nesta terça-feira (14). Embora a cena venha se repetindo com frequência, a quantidade de pessoas nesta manhã era maior, devido à liberação do pagamento de auxílio emergencial do governo federal para autônomos, informais e microempreendedores individuais (MEIs) previamente registrados no Cadastro Único (CadÚnico) e que não possuem conta na Caixa e no Banco do Brasil (BB).

Clientes destes bancos registrados no CadÚnico tiveram prioridade no recebimento do dinheiro, que começou a cair automaticamente nas contas desde o dia 9 de abril.

Nesta segunda (13), a Defensoria Pública do Estado (DPE-AM) recomendou a todos os bancos do Amazonas que disponibilizem tendas na área externa das agências. O governador Wilson Lima, ciente das recorrentes aglomerações nestes locais, afirmou que vai assinar nesta terça-feira (14) um decreto relacionado ao assunto.

Em frente a uma agência da Caixa Econômica na Avenida Autaz Mirim, no bairro Jorge Teixeira, o tempo chuvoso não impediu que a população começasse a se aglomerar antes mesmo do amanhecer. Por volta das 8h, a fila já era vista a muitos metros distantes da porta de entrada.

Funcionários do banco orientavam as pessoas em relação ao distanciamento mínimo necessário para evitar a contaminação por coronavírus. Idosos que aguardavam atendimento prioritário foram colocados em uma fila separada.

Entre as pessoas na fila, o ajudante de pedreiro Cleiton Muniz contou à reportagem que estava na fila desde a tarde de segunda-feira (14). “O meu cadastramento já faz quatro meses, e ainda não veio meu cartão. Hoje vim esperar meu benefício aqui, para resolver”, disse.

Cronograma

Até a próxima sexta-feira (17), vão receber o auxílio aqueles trabalhadores previamente registrados no Cadastro Único (CadÚnico) e que não têm conta no Banco do Brasil (BB) ou poupança na Caixa. Os pagamentos serão escalonados, depositados em conta-poupança gratuita da Caixa, seguindo o mês de aniversário do beneficiário:

  • Terça-feira (14): A partir do meio dia, recebem listados no CadÚnico nascidos em janeiro;
  • Quarta-feira (15): Recebem listados no CadÚnico nascidos em fevevereiro, março e abril;
  • Quinta-feira (16): Recebem listados no CadÚnico nascidos em maio, junho, julho e agosto;
  • Sexta-feira (17): Recebem listados no CadÚnico nascidos em setembro, outubro, novembro e dezembro.

Auxílio emergencial

O auxílio emergencial vai pagar R$ 600 a informais, MEIs, desempregados e contribuintes individuais do INSS durante três meses. Será preciso se enquadrar em uma das condições abaixo para receber o benefício:

  • Ser titular de pessoa jurídica (Micro Empreendedor Individual, ou MEI);
  • Estar inscrito Cadastro Único (CadÚnico) para Programas Sociais do Governo Federal até o último dia dia 20 de março;
  • Cumprir o requisito de renda média (renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa, e de até 3 salários mínimos por família) até 20 de março de 2020;
  • Ser contribuinte individual ou facultativo do Regime Geral de Previdência Social.

Além disso, todos os beneficiários deverão:

  • Ter mais de 18 anos de idade e CPF ativo;
  • Não ter recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2018.

A mulher que for mãe e chefe de família, e estiver dentro dos demais critérios, poderá receber R$ 1,2 mil (duas cotas) por mês.

Na renda familiar, serão considerados todos os rendimentos obtidos por todos os membros que moram na mesma residência, exceto o dinheiro do Bolsa Família.

Quem já recebe outro benefício que não seja o Bolsa Família (como seguro desemprego, aposentadoria) não terá direito ao auxílio emergencial.

 

Por Carolina Diniz
https://g1.globo.com/am

Continue lendo

Comentários no Facebook

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com