Defesa pede e Justiça rejeita retirada de tornozeleira eletrônica de José Melo para retirar

MANAUS – A juíza Ana Paula Serizawa, da 4ª Vara Criminal da Justiça Federal no Amazonas, negou pedido do ex-governador José Melo (Pros), cassado por compra de voto nas eleições de 2014, para retirar a tornozeleira eletrônica e ampliar o limite territorial imposto a ele. Serizawa também negou o pedido de José Melo para realização de nova perícia nas contas do FES (Fundo Estadual de Saúde).

De acordo com Serizawa, as informações apresentadas pela defesa do ex-governador “não demonstram a necessidade da revogação do uso da tornozeleira”. “INDEFIRO o pedido formulado pela defesa do réu JOSÉ MELO quanto à revogação do uso de tornozeleira eletrônica e ampliação de limite territorial ao município de Rio Preto da Eva, tendo em vista que os autos ainda estão em fase de instrução e a ampliação do limite territorial pode atrapalhar o andamento do feito pela dificuldade de sua intimação”, diz a juíza na decisão.

Sobre o pedido de nova perícia nas contas do Fundo Estadual de Saúde, Serizawa afirmou que “há de levar em consideração as provas, inclusive periciais, trazidas aos autos tanto pela CGU (Controladoria Geral da União) quanto pelo MPF (Ministério Público Federal) e Polícia Federal que demonstram a presença de recursos federais”.

Para a juíza, o pedido de José Melo é “meramente protelatório”, e compete ao magistrado “aquilatar a necessidade da produção de realização de perícia, tendo o pedido já sido reiterado e rechaçado em outras ocasiões”. “Ressalto, no entanto, que a defesa pode por seus próprios meios requerer junto aos órgãos públicos as informações que julgar necessárias”, afirma Serizawa

Fonte:amazonasatual

Continue lendo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com