Eu mesmo me excluo

Quando percebo que minha presença não faz nenhuma diferença ali.

É lógico que existirá alguém que nos amará com plenitude. É lógico que existirão lugares onde seremos recebidos com sorrisos e abraços verdadeiros. Desde que mantenhamos nossos sentimentos intactos dentro de nós, as pessoas certas, nos lugares certos, chegarão e ficarão para sempre em nossas vidas.

Talvez seja difícil percebermos quando não estamos recebendo a atenção e a preço devidas, nos lugares que frequentamos, ou quando não temos de volta nem metade do que ofertamos ao outro. Quando gostamos de alguém, queremos ser próximos, assim uma vez que temos o prática de frequentar locais que nos agradam. No entanto, nem todo mundo gostará de nós e nem em todos os lugares seremos muito recebidos.
A vida já anda tão corrida, lotados que estamos de compromissos trabalhistas, que tomam a maior segmento de nossas vidas, ou seja, o pouco tempo que nos sobra para usarmos com o que quisermos não deve ser esbanjado. Mesmo que sejam poucas horas livres, deverão ser desfrutadas junto a quem é verdadeiro, onde somos queridos e não somente tolerados. Termos consciência de que não somos unanimidade nos poupará de perder tempo com aquilo que não nos recebe de braços abertos.

A muitos, infelizmente, é difícil concordar que nem sempre agradarão, que nem todo mundo lhes terá estima. E, quando não há reciprocidade em relação a quem nos é muito querido, tudo piora. Não adianta: aceitar-se porquê se é torna-se imprescindível para que se supere o que não dá notório, o que não teve volta, qualquer repudiação que apareça – e muitas aparecerão, inevitavelmente. Quando temos certeza de tudo o que somos de verdade, não nos preocuparemos com quem não gostar de nós, pois estaremos fortalecidos e procuraremos verdades na mesma medida.

Temos que nos amar, para não aceitarmos a invisibilidade em vida, para que não nos conformemos com a nossa permanência em lugares onde não somos queridos, para que não forcemos amizade, atenção, carinho e, muito menos, paixão de quem mal se lembra de nossa existência. O encolhimento de tudo o que nos torna invisíveis nos ajudará a sermos alguém de verdade junto a sentimentos sinceros e recíprocos.

Sempre existirá alguém que nos amará com plenitude. É lógico que existirão lugares onde seremos recebidos com sorrisos e abraços verdadeiros. Desde que mantenhamos nossos sentimentos intactos dentro de nós, as pessoas certas, nos lugares certos, chegarão e ficarão para sempre em nossas vidas.

Fonte: RESILIENCIAMAG.COM|POR PROF. MARCEL CAMARGO

Barrancas Seu Portal de Notícias

Avalie esta postagem

MAIS RECENTES

Autor: Mana

Recomendadas para você

Comentários no Facebook

WP Facebook Auto Publish Powered By : XYZScripts.com