Música, teatro e brincadeiras encerram programação da Semana do Meio Ambiente no Prosamim

Atividades musicais e teatrais, rodas de conversa e atividades socioeducativas encerraram a programação da Semana do Meio Ambiente realizada pelo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim). As ações foram realizadas neste sábado (08/06) na quadra do Grêmio Recreativo e Escola de Samba Reino Unido da Liberdade, localizada no bairro Morro da Liberdade, zona sul.

As brincadeiras e o teatro ficaram por conta do Instituto Reino do Amanhã que, em parceria com o Prosamim, fez a apresentação de peças teatrais com os jovens e as crianças, abordando os temas ambientais e educacionais com relação à preservação do meio ambiente.

As performances musicais ficaram a cargo do grupo Os Garis da Alegria, que promoveram muita animação com músicas educacionais falando sobre temas como descarte adequado do lixo, reciclagem e poluição dos rios.

A assistente social e coordenadora social do Parque Liberdade, Simey Oliveira, afirma que o processo educacional com o foco no meio ambiente com as crianças é realizado de forma constante.

“É muito importante sensibilizar uma criança sobre o descarte adequado do lixo desde cedo. Elas absorvem mais rápido que nem tudo vai para o lixo, e também chamam a atenção dos pais quando os mesmos tomam atitudes equivocadas”, afirmou.

Programação – A agenda da Semana do Meio Ambiente realizada pelo Governo do Estado, por meio da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE), ocorreu entre os dias 5 e 8 de junho, nos parques residenciais do Prosamim do São Raimundo, Morro da Liberdade, Cajual e Cachoeirinha.

As atividades contaram com apresentações teatrais, musicais, plantio de mudas, caminhada ecológica e rodas de conversa com mais de 100 crianças, jovens e adultos.

Aprendizado – Os diversos assuntos trabalhados de maneira lúdica trouxeram aprendizados para os jovens. Caso de Juliana Rodrigues, de 10 anos, que afirma que o lugar do lixo é no lixo. Ela, que participou da programação, diz que em sua casa ensinou sua mãe a separar os materiais que podem ser reciclados dos outros.

“Eu disse para a mamãe que aqui no ELO (Escritório Local de Gestão Compartilhada) do Cajual nós fazíamos brinquedos com as latinhas, e que era pra ela separar, e não jogar no lixo”.

 

 

 

 

FOTOS: Tiago Corrêa/UGPE

Continue lendo

Comentários no Facebook

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com