Nasa descobre planeta do tamanho da Terra em zona habitável

TOI 700 d, que orbita sua estrela em 37 dias, é a primeira descoberta do TESS – satélite caçador de planetas da agência norte-americana

A Nasa anunciou nesta segunda-feira (6) que seu satélite TESS permitiu a descoberta de um planeta do tamanho da Terra a uma distância intermediária de sua estrela, o que permitiria a presença de água em estado líquido.

Chamado “TOI 700 d”, o planeta está relativamente próximo da Terra — a apenas cem anos-luz — disse o Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa durante a conferência de inverno (boreal) da Sociedade Americana de Astronomia, em Honolulu, no Havaí.

— O TESS foi projetado e lançado especificamente para encontrar planetas do tamanho da Terra e em órbita de estrelas próximas — relatou o diretor de astrofísica da Nasa, Paul Hertz.

O satélite descobriu três planetas em órbita, chamados TOI 700 b, c e d. Mas somente “d” está na chamada zona habitável, nem tão longe, nem tão perto da estrela, onde as temperaturas podem permitir a presença de água líquida.

Inicialmente, o satélite classificou erroneamente a estrela, o que implicava que os planetas pareciam maiores e mais quentes do que realmente eram. Vários astrônomos amadores identificaram o erro.

— Quando corrigimos os parâmetros da estrela, os tamanhos de seus planetas foram reduzidos, e percebemos que a mais externa era do tamanho da Terra e estava na zona habitável — afirmou Emily Gilbert, uma estudante de pós-graduação da Universidade de Chicago.

A descoberta é a primeira do TESS — satélite caçador de planetas da Nasa, lançado em 2018 — que foi confirmada por cientistas usando o telescópio espacial Spitzer. Eles também modelaram os ambientes potenciais do planeta para ajudar a informar futuras observações.

A estrela TOI 700 é pequena, 40% do tamanho do Sol e mais fria. É cerca de 20% maior do que a Terra e orbita sua estrela em 37 dias. Recebe 86% da energia que a Terra recebe do Sol. Uma face do planeta sempre encara sua estrela, como é o caso da Terra e da Lua, um fenômeno chamado rotação síncrona.

Continue lendo

Comentários no Facebook

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com