Operação policial desarticula organização que desmatava e vendia madeira ilegalmente

“Empresários, moveleiros, serralheiros, extratores ilegais, motoristas e agentes públicos foram presos e detidos por meio da operação ‘Flora Amazônica’, nesta terça-feira (2)”

 

Na manhã desta terça-feira (2), foi deflagrada a operação ‘Flora Amazônica’, que desarticulou uma organização criminosa responsável por desmatamento e venda ilegal de madeira no Estado. Durante três meses e meio de investigação, a Polícia Civil identificou empresários, moveleiros, serralheiros, extratores ilegais, motoristas e agentes públicos. Os mandados foram cumpridos na capital e também em Manacapuru, na região metropolitana.

Durante a operação nesta manhã, 28 pessoas foram presas, oito detidas, 45 mandados de busca e apreensão foram cumpridos, foram apreendidos 16 caminhões com madeira ilegal, cinco armas, R$ 200 mil em espécie e mais de 1 mil metros cúbicos de madeira, além de motosserras.

A operação é fruto de investigação realizada pelo Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), da Polícia Civil, com apoio do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam), Delegacia de Meio Ambiente e Delegacia de Manacapuru.

Dezesseis caminhões com madeira ilegal também foram apreendidos durante a operação policial (Foto: Yago Frota/GDC)

“Nesses três meses e meio de investigação, nós conseguimos desenhar todo esquema criminoso dessa organização. Hoje nós conseguimos a prisão dos líderes, dos motoristas, de quem faz a logística, quem serra, ou seja, toda a engenharia criminosa foi detida pela operação”, explicou o diretor do DRCO, delegado Rafael Allemand.

Segundo o secretário de segurança pública do Amazonas (SSP-AM), coronel Louismar Bonates, a operação foi a maior já deflagrada no Estado. A maior parte da madeira vendida pelos empresários era de origem criminosa.

“Várias dessas serrarias tinham uma quantidade de madeira regularizada, mas a grande maioria era extraída de forma ilegal”, explicou o secretário da SSP-AM.

Segundo a Polícia Civil, durante as investigações, interceptações telefônicas ajudaram a equipe a chegar ao grupo criminoso. Pelo menos 9 mil árvores foram extraídos da natureza, de maneira ilegal, entre elas Castanheira, Cupiuba, Angelin, Sumaúma, Cedro e Muiratingas.

O resultado da operação ‘Flora Amazônica’ foi apresentado à imprensa na manhã desta terça-feira (2) (Foto: Yago Frota/GDC)

A Polícia Civil continuará a investigação para identificar mais pessoas que possam estar envolvidas no grupo criminoso. Todo o material apreendido ficará à disposição da Justiça do Amazonas.

Por Nainy Castelo Branco
d24am.com

Continue lendo
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com