Reunião do Comitê de Contingenciamento e Enfrentamento contra COVID-19

Por Mana Reichmann.

Humaitá- AM: Nesta terça-feira dia 23 de junho, o prefeito Herivânio Seixas convocou uma reunião com representantes de diversos setores da cidade para discutir e planejar ações de prevenção e combate a pandemia do COVID19 (novo coronavírus) no Município. O decreto que proibia ou restringia o funcionamento de alguns segmentos do comércio, terminou nesta terça-feira.

A reunião ocorreu no gabinete do prefeito, e contou com os Membros do Comitê de Contingenciamento e Enfrentamento contra COVID-19.

Conseguimos entrar na reunião (está vez conseguimos entrar),  o nosso trabalho é este, levar a informação de uma forma mais direta e cristalina possivel. 

O prefeito Herivânio Seixas,  falou que o dinheiro que está vindo para o combate ao COVID19, está sendo, insuficiente para os trabalhos realizados pela Secretaria de Saúde,  e abriu a reunião para ouvir as sugestões dos presentes.

O sub-comandante José Luiz de Souza Oliveira do 54ºBIS, disse que a participação dos militares nas barreiras está comprometida pela atuação crescente do batalhão em operações na Região do Sul do Amazonas, podendo tornar-se inviável a qualquer momento.

 

O Defensor Público Newton Lucena, falou em nome da Defensoria Pública, e defendeu o lockdown ( fechamento total do comércio, só deixando funcionando os supermercados e farmácias) pelo prazo de uma semana a 15 dias, para que haja possibilidade de haver leitos vagos nos próximos dias e que, paralelo a isso, haja inicialmente um movimento expressivo dos órgãos municipais (corpo efetivo) no sentido de promover uma campanha pública de conscientização da população.

A Diretora do Hospital de Humaitá Laura, que estava representando a Secretaria de Saúde, também defende o lockdown por causa que não tem respirador disponível no momento e teme ficar insustentável a situação da saúde.

O Major Anderson Saif da Policia Militar, que  fiscalizou o comprimento do decreto,  afirmou que não há necessidade de fechar o comércio , já quê , não há proliferação dentro dos comércios, e  o mesmo chamou todos que estavam presentes do comitê para verificar em loco.                                                  “É só você passar na rua 5 de setembro e,  verá as lojas com pouco movimento, sem aglomeração de pessoas”. finalizou o  Major PM Anderson Saif

O Presidente da CDL e empresário em Humaitá Euclides Júnior, é contra o lockdown. Ele defende a ação e não esperar 10 dias, a ação e sempre a melhor solução. “Acredito que o melhor remédio é prevenção e a ação nos primeiros sintomas tem que ser aplicado o kit de remédio”. disse ainda que o comércio está fazendo a sua parte, deixando o álcool em gel sempre disponível e não aceitando que o cliente entre sem máscara. Se fizerem o lockdown, apenas agravara a situação econômica da cidade. Citou ainda,  o levantamento feito em Nova York,  após a decretação do lockdown, apontou que, entre as 600 novas internações por Covid-19, 66% dos doentes foram infectados em casa. Nenhum teve sucesso, é só ver os dados das cidades e estados.  E ainda pontuou, no caso se precisar de respirador, ele abre mão para outra pessoa, por que é melhor lutar por o que acredita que viver sem acreditar.

O Pastor Valamatos perguntou sobre a volta dos cultos e das missas, se poderão voltar ?  O prefeito acenou que sim, com 30% de ocupação dos templos e das igrejas.

O presidente da Câmara dos vereadores de Humaitá, Ver. Alexandre Perote, disse: Todos nós temos família na cidade e queremos o bem da cidade, por isso é importante conversar para que seja feito o melhor.

 

 

Já o vice-prefeito Rademack Chaves, disse: Que todos os presentes tinham de pensar em um todo e fazer o melhor para a população de Humaitá.

 

A  nossa opinião  é que não adiantará fazer o lockdown, só  prejudicará ainda mais os comerciantes e  funcionários das empresas.                                                                                                                     Humaitá está com um número muito grande de pessoas infectadas, muitos casos, Graças a Deus, já foram curados. Infelizmente, tivemos mortes de pessoas queridas. Mas teremos de conviver por um longo tempo com este vírus. E a maior arma que temos em mãos contra ele é o respeito pela coletividade, estamos mais como “Um por todos e todos por um” , contrariando a famosa frase ” lei de Gerson dos anos 70″, “levar vantagem em tudo e em cima de todos”, já passou, frase essa individualista que nunca foi benéfica, prejudicando o bem estar de todos.

A sua vida, a vida da sua família depende do amor pelas pessoas, para o bem da coletividade. 

Até fecharmos está matéria,  não fomos informados sobre outro decreto municipal sobre o COVID19.

 

 

 

 

 

 

 

Continue lendo

Comentários no Facebook

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com