Sejel e Seduc fazem a abertura do JEAs no Polo de Humaitá

Estudantes com poucas oportunidades de viajar, mas com muitos sonhos. Essa é a descrição da maioria dos participantes dos Jogos Escolares do Amazonas (JEAs). O Polo Seis, que fica no município de Humaitá, a 693 quilômetros de Manaus, foi iniciado na noite desta quarta-feira (29/05), no Ginásio Plínio Ramos Coelho, bairro São Cristóvão. “Estamos entusiasmados com a energia dos estudantes. Energia positiva. Essa é a força do esporte”, elogiou o secretário de Estado de Juventude, Esportes e Lazer (Sejel), Caio André de Oliveira.

Atleta dos 800/3.000 metros rasos, Izadoria Ferreira participa pela segunda vez dos Jogos. Ela teve lugar de destaque na abertura da competição, ao conduzir a Tocha Olímpica. Com apenas 16 anos, a atletas sonha representar nacionalmente o Amazonas pelo atletismo e quer chegar à Seleção Brasileira. “Estudo e quero fazer curso superior, mas sonho muito em crescer no esporte, e treino todos os dias para isso”, revelou a corredora.

Atleta de Manicoré, a 390 quilômetros da capital, Alessandro Bacuri Silva, é o capitão da equipe de futsal que vai disputar a vaga para as finais. Determinado, ele diz querer ser engenheiro, mas alimenta o objetivo de se profissionalizar no futsal. “O JEAs é a nossa porta de entrada no esporte. Moramos longe de Manaus, mas treinamos o ano todo para representarmos bem nossa cidade nos Jogos Escolares”, explicou o estudante.

Energia e alegria que se repetem em todos os polos regionais do JEAs 2019. Para a técnica de vôlei da equipe da Sejel/Seduc, Lilian Valente, além da questão esportiva e física, os Jogos Escolares são importantes ferramentas educacionais e disciplinadoras, pois combatem a evasão escolar e ensina valores sociológicos e coletivos.

 

“Descobrimos muitos talentos sim, mas a maior importância é a construção intelectual de milhares de jovens, de cada amazonense que sonha com dias melhores e que serão os nossos futuros administradores”, garantiu.

Após a cerimônia de abertura e antes do início dos jogos, a coordenação abriu espaço para três apresentações artístico-culturais, com danças coreografadas, danças típicas (quadrilha) e peça teatral, envolvendo ao todo, mais de 100 jovens com até 25 anos de idade. “Realmente Humaitá está de parabéns pela grande festa. A juventude precisa disso, de oportunidades”, finalizou Adérito Penafort Júnior, secretário adjunto de Juventude da Sejel.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FOTOS: Mauro Neto/Sejel

Continue lendo

Comentários no Facebook