Sema apresenta proposta de APA Sauim a lideranças em Rio Preto da Eva

A proposta abrange 213.860 hectares em áreas dos municípios de Rio Preto da Eva e Itacoatiara, no médio e baixo interflúvio das bacias do rio Preto da Eva e rio Urubu.

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema) reuniu lideranças de comunidades da zona rural de Rio Preto da Eva no auditório da Guarda Municipal do município, nessa sexta-feira (2), para discutir a proposta de criação da Área de Proteção Ambiental (APA) “Sauim-de-Coleira”. A proposta abrange 213.860 hectares em áreas dos municípios de Rio Preto da Eva e Itacoatiara, no médio e baixo interflúvio das bacias do rio Preto da Eva e rio Urubu.

A proposta é que a Unidade de Conservação (UC) seja de uso sustentável, possibilitando o desenvolvimento de atividades de geração de renda sustentável pelos moradores e usuários. Isto contribuirá com o ordenamento e gestão territorial, com a proteção do Sauim-de-coleira e do meio ambiente como um todo.

Na reunião, participaram técnicos da Sema, o prefeito de Rio Preto da Eva, Anderson José de Sousa, o secretário municipal de Meio Ambiente, Gilson Costa, e o biólogo Maurício Noronha, coordenador da campanha “Salve o Sauim”, além de 68 lideranças das comunidades que estão nos ramais inseridos na proposta de criação da APA Sauim.

Foi apresentada a proposta de criação e tiradas dúvidas das lideranças quanto ao projeto. Será realizado ainda um encontro em Itacoatiara e audiências públicas para coletar mais contribuições de moradores, agentes públicos e especialistas.

Estudos para criação de UC

A proposta para criação da UC, de categoria de Uso Sustentável, foi uma demanda da sociedade civil, apoiada pelo poder público, por meio da campanha “Salve o Sauim”. Foi instituído um Grupo de Trabalho (GT) pela Sema, composto de representantes da academia, sociedade civil e técnicos da secretaria, que executou o estudo que subsidia a proposta.

A APA, categoria proposta pelo estudo, permite a utilização dos recursos naturais, seguindo o plano de gestão da área. É, em geral, uma área extensa, com ocupação humana, tendo como objetivos básicos proteger a diversidade biológica, disciplinar o processo de ocupação e assegurar o uso sustentável dos recursos naturais.

“A Sema é responsável, no âmbito estadual, pela política de bem-estar animal e é uma prioridade para a nossa gestão promover ações que garantam a sobrevivência do Sauim, que é animal símbolo do nosso estado, encontrado apenas em parte de Manaus e dos dois municípios onde estamos propondo a APA. É importante ressaltar que a proposta também permite a implementação de projetos de geração de renda sustentável que contribuem com a melhoria da qualidade de vida dos moradores da região”, explicou o secretário estadual do Meio Ambiente, Eduardo Taveira.

Espécie ameaçada de extinção

 O Sauim-de-coleira (Saguinus bicolor) é um pequeno primata que só existe no estado do Amazonas e que apresenta uma distribuição geográfica extremamente restrita (7.500 km²): em partes dos municípios de Manaus, Rio Preto da Eva e Itacoatiara. Trata-se de uma das espécies da fauna brasileira mais ameaçadas de extinção, figurando em listas de espécies ameaçadas tanto a nível nacional (MMA, 2014) como internacional (IUCN, 2018).

A principal causa do declínio populacional desse primata é devido à destruição de seu habitat natural, dando lugar a áreas urbanas da Região Metropolitana de Manaus.

*Com informações de assessoria de imprensa

https://www.acritica.com

Continue lendo

Comentários no Facebook

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com