Wilson Lima mostra em debate que está preparado para governar o Amazonas

O candidato do PSC ao governo do Amazonas apresentou números da situação do Estado em diversas áreas e suas propostas para resolver problemas crônicos_

No debate realizado na Rede Tiradentes, na manhã desta segunda-feira (15), o candidato ao governo do Amazonas pela coligação Transformação por um Novo Amazonas, Wilson Lima, demonstrou domínio da situação financeira do Estado e as demandas urgentes que afetam a vida do povo amazonense. E fez uma alerta quanto ao cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal que está próxima do limite máximo inviabilizando a administração do estado.
Wilson Lima iniciou o debate agradecendo ao povo do Amazonas pela expressiva votação no primeiro turno, quando obteve 33,97% dos votos válidos, ficando na liderança. O candidato do Partido Social Cristão (PSC) elogiou o trabalho dos servidores públicos que se esforçarem para prestar um serviço digno à população, apesar do sucateamento dos órgãos estaduais. Reverenciou os professores, que hoje comemoram o dia dedicado a eles.

*RESPONSABILIDADE FISCAL* – Sobre a criação de um programa de distribuição de renda “Bolsa Família Estadual”, Wilson Lima não se opôs à proposta do adversário, mas questionou o alto impacto financeiro. “O orçamento do estado tem sido comprometido de forma muito severa. Na chamada ‘Fonte 100’, destinada ao pagamento de fornecedores e funcionários, só tem disponível R$ 1,2 bi e ainda falta pagar os meses de outubro, novembro e dezembro dos servidores, além da segunda parcela do décimo terceiro”, alertou. “O atual governo está próximo do limite máximo da Lei de Responsabilidade Fiscal, que é de 49% do orçamento destinado ao pagamento de fornecedores e funcionários. Se isso acontecer, o estado fica impedido de receber recursos federais, de celebrar convênios ou fazer empréstimos”, reforçou.

O candidato da mudança salientou sua preocupação com a inviabilidade da administração estadual em um eventual calote nos fornecedores. Caso o governo não honre seus compromissos assumidos em contratos, hospitais podem ficar sem medicamentos, escolas sem manutenção, estradas sem asfalto. Os serviços públicos que beneficiam milhões de amazonenses podem ser paralisados porque o estado não liquidou os compromissos assumidos. Como consequência, o desemprego poderá aumentar.

*EDUCAÇÃO* – Na área da educação, de acordo com Wilson Lima, para fazer com que o Estado volte a alcançar bons resultados, é necessária a ampliação na oferta de vagas em escolas de tempo integral (hoje são apenas 76 unidades no Amazonas); a ampliação do Cetam, por meio de cursos de qualificação profissional e utilização dos espaços ociosos para proteger os jovens do crime; além de ensinar uma atividade profissionalizante. “Vamos incrementar as parcerias em todo estado para que o aluno possa estar ocupado no contraturno escolar, bem como participar de atividades de esporte e lazer. Na terceira série do ensino médio, esse aluno fará um estágio. Quando concluir o ensino médio saíra da escola com um diploma e apto a entrar no mercado de trabalho”, disse o candidato.

*ZONA FRANCA* – Em relação ao modelo da Zona Franca de Manaus, Wilson Lima defendeu a reestruturação e independência técnica da Secretaria de Planejamento, que, em parceria com a Secretaria de Fazenda (Sefaz), terá a atribuição de realizar estudos voltados para diversificação da cadeia produtiva, atraindo investimentos a partir da garantia de um ambiente de negócios seguros para os investidores. “Precisamos nos antecipar junto ao Governo Federal para garantir que a Suframa volte a ser uma agência de desenvolvimento, além de reunir as bancadas do Norte para que tenham mais representatividade”.

*SEGURANÇA* – Sobre os altos índices de criminalidade no Amazonas, Wilson Lima lembrou que os passageiros do transporte público de Manaus vivem um terror diário. Em média, são registrados 10 assaltos aos ônibus da capital todos os dias. “ No caso deste assalto com reféns, na Zona Leste [ocorrido no último sábado, 13], temos de enaltecer a atuação dos valorosos policiais militares. Não se pode atribuir o fato do cidadão de bem não ter se machucado a essa consultoria internacional firmada pelo governador, ao custo de R$ 5 milhões”, comentou.

*EMPREGO E RENDA* – Wilson Lima enfatizou que atuará intensivamente para gerar emprego e renda tanto na capital quanto no interior a partir da regularização fundiária, eletrificação, atração de investimentos, além de reestruturar a rede de saúde com aparelhamento das unidades já existentes e construção de novos hospitais.

* SAÚDE* – O candidato cobrou transparência na aplicação dos recursos da saúde. Em 2018, o orçamento do Governo do estado para o setor é de mais de R$ 2 bilhões. “O problema da saúde não é falta de dinheiro, é falta de gestão. No meu governo, nós vamos revisar contratos para evitar o desperdício de recursos. Vamos expandir o número de leitos, ampliar e construir novas unidades hospitalares, reforçar a atenção básica e reduzir a fila de espera por consultas, exames e cirurgias”, disse Wilson Lima ao fim do debate.

Continue lendo
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com